Março 2021 | Open Banking

Bmg e Quanto: O Open Banking já está acontecendo

Tempo de leitura: 2 minutos

Como falamos em outros conteúdos, o Banco Central do Brasil começou a implantar em fevereiro de 2021, o Open Banking no país. E por aqui, no Bmg, nós já estamos integrados e nos preparando em todos os passos para antecipar os benefícios da nova regulação aos nossos clientes.


Por isso, anunciamos a parceria com a Quanto, uma plataforma de Open Banking que conecta o hoje ao sistema financeiro do futuro, desconstruindo os serviços bancários para reconectá-los de maneira inovadora, aberta e competitiva.

Nossa visão é, desde o início do processo de implementação, solicitar aos interessados em linhas de crédito que compartilhem seu histórico financeiro. Assim, o cliente não terá mais o trabalho de comprovar suas transações, mas todos os dados serão resgatados automaticamente, a partir da autorização de acesso. Com isso, esperamos refinar as análises e aumentar a aprovação de linhas de crédito, de forma automática e segura.

Diante dessa parceria, temos a certeza de que as pessoas devem ter o controle de suas próprias informações e compartilhamos isso com a Quanto, que criou um ambiente seguro em que todos, bancos, fintechs e usuários, possam compartilhar dados e construir melhores opções de serviços financeiros. 

Open Banking e o compartilhamento de dados

 

 

Todas as pessoas físicas e jurídicas que mantêm relacionamento com instituições financeiras, participantes do Open Banking, poderão compartilhar seus dados. No entanto, essa etapa está prevista apenas a partir de 15 de julho de 2021, em que será possível fornecer informações cadastrais e transacionais de contas de depósito à vista, de poupança, de pagamento pré-pagas, de cartão de crédito e de operações de crédito com o novo sistema. 

Já em operação em outros países, o Open Banking tem a segurança dos dados como um de seus principais objetivos. Dessa forma, mecanismos para garantir a autenticidade e segurança pelas empresas participantes já foram criados e estão em operação; o que significa que os dados transmitidos de uma instituição para a outra serão criptografados e, por isso, mais seguros.